吃海鲜补胸。乳房内有脂肪组织和腺体组织丰胸产品,脂肪组织不会受内分泌影响忽大忽瘦,腺体却会受荷尔蒙所影响,月经来潮前七天丰胸食物粉嫩公主,雌性激素高,胸部涨大,月经过了,就恢复原来大小。所以过了青春期,多吃些含有荷尔蒙的食物丰胸方法,如海鲜、蛤蜊、鲜蚵、牡蛎、虾等。海鲜含锌能提高性荷尔蒙促进乳泡涨大,胸部也会因此成长。但因为是靠荷尔蒙作用丰胸丰胸最快方法,所以一旦没吃这类食物,效果没哪么好,乳房感觉稍微变小。
Advdac - Escritório de Advocacia

Notícias 

 

  TJ/SP - Policiais militares são condenados por extorsão  
  Fonte: http://www.tj.sp.gov.br/Noticias/Noticia.aspx?Id=11689  
 

O juiz Maurício Lemos Porto Alves, da 28ª Vara Criminal Central de São Paulo, condenou os policiais militares A.D.S.S. e A.D.O. pela prática do crime de extorsão.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, os acusados, agindo em concurso, previamente ajustados e com unidade de desígnios, com o intuito de obterem para si vantagem econômica, constrangeram a vítima, mediante grave ameaça, a entregar-lhes a quantia indevida de R$ 200.000,00. Consta ainda da peça acusatória que, em 28 de abril de 2010, o filho da vítima foi preso, acusado de tráfico de entorpecentes, e recolhido no CDP de São Vicente. Em razão disso, o ofendido passou a receber telefonemas em que uma voz masculina exigia a entrega de vultosa soma em dinheiro para “não complicar a vida de seu filho”.

Na sentença condenatória, o magistrado afirma: “impõe-se a condenação dos réus, porquanto demonstrada a ocorrência da extorsão, na apreensão de instrumento do crime em poder daqueles, no reconhecimento concretizado por testemunhas presenciais das exigências, consubstanciado na prova oral, não existindo razão alguma para se desprezar os insuspeitos depoimentos dos submetidos à grave ameaça, pois não tinham motivos para falsamente imputar conduta criminosa a pessoa inocente, nada existindo, ademais, de concreto nos autos que pudesse infirmar essa prova”.

A.D.S.S. foi condenado a oito anos de reclusão e ao pagamento de vinte dias-multa e A.D.O., a sete anos, um mês e dez dias de reclusão e a pagar dezessete dias-multa, no piso mínimo legal. Os réus também tiveram declarada a perda da função pública e terão de cumprir a pena privativa de liberdade em regime inicialmente fechado.

Processo nº 050.11.006117-9/00


 
 
< voltar