Notícias 

 

  Estadão - Preso suspeito e recupera parte de joias roubadas de cofre do Itaú  
  Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,policia-prende-suspeito-e-recupera-parte-de-joias-roubadas-de-cofre-do-itau,773418,0.htm  
 

Pedreiro é irmão de um suspeito identificado pela polícia; joias estavam na casa da namorada em Embu das Artes.

16 de setembro de 2011 | 12h 25

SÃO PAULO - A polícia prendeu o primeiro acusado de envolvimento com o grupo de assaltantes responsável pelo roubo milionário dos cofres da agência da Avenida Paulista do Itaú. Trata-se de Marco Antônio Rodrigues dos Santos, de 29 anos. Ele é irmão de um dos autores do roubo e, segundo o delegado Nelson Silveira Guimarães, diretor do Departamento de Investigações sobre o crime Organizado (Deic) presenteado com US$ 8 mil, £ 9,8 mil, joias e pedras preciosas.

"Diante do que foi roubado, o que encontramos com ele é pouco, mas mesmo assim é importante para nós, pois é o começo que nós permitirá identificar todo o restante da quadrilha", afirmou Guimarães. O delegado afirmou que Santos deve ser indiciado por receptação de objetos roubados e pode ser ainda acusado de formação de quadrilha.

Santos foi apanhado em sua casa na zona norte de São Paulo e levado para a sede do Deic. Ele confirmou que o irmão participou do roubo. Com ele, os policiais do Deic encontraram as libras esterlinas, algumas joias e as pedras. "Não sabemos se são esmeraldas ou turmalinas. Elas serão avaliadas pela perícia", afirmou Guimarães. Ainda de acordo com o delegado, o acusado trocou os dólares por uma Montana, que também foi apreendida. "Tudo isso foi um troco que ele recebeu do irmão", disse.

O roubo do Itaú ocorreu no dia 28 de agosto. Dezesseis bandidos invadiram a agência e arrombaram 138 cofres de 120 clientes. Levaram fortunas de até R$ 5 milhões dos clientes. Além de dólares, libras, euros, os criminosos também carregaram joias, pedras preciosas e barras de ouro. Apenas cinco dos clientes procuraram a polícia até agora e deram queixa de roubo de bens avaliados em R$ 10 milhões. Estima-se que os bandidos podem ter levado até R$ 100 milhões dos cofres.

A investigação oficial do crime, feita pelo Deic, começou com oito dias de atraso depois de um desencontro de informações que envolveu a segurança do Itaú - que diz ter passado todas as informações à polícia de forma rápida -, o 78º Distrito Policial (Jardins) e Deic. No começo da semana, foi descoberto que o 69º Distrito Policial 9Cohab Teotônio Vilela, na zona leste), havia aberto um inquérito paralelo para investigar a quadrilha responsável pelo roubo e pedido a interceptação de sete telefones de suspeitos.

A descoberta de que a delegacia da zona leste havia recebido as fotos os ladrões do banco antes do Deic abriu uma crise na Polícia Civil que levou ao afastamento do delegado Ruy Ferraz Fontes do cargo de titular do 69º DP. Além do roubo do Itaú, ele teria investigado outros oito casos envolvendo o banco.

 
 
< voltar